19-02-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O Rock in Rio está nomeado para o prémio de "Melhor Festival do Mundo" nos NME Awards, um dos prémios mais antigos e relevantes da indústria da música, atribuído pela revista britânica New Musical Express. Além do Rock in Rio, estão nomeados nesta categoria outros festivais internacionais de grande dimensão como Coachella (Estados Unidos da América); Fuji Rock (Japão); Glastonbury (Reino Unido); Mad Cool (Espanha); Sziget (Hungria); entre outros.

Além da categoria "Melhor Festival do Mundo", serão também atribuídos outros prémios, na cerimónia que se realiza a 12 de fevereiro, nomeadamente o galardão de melhor álbum e melhor canção do mundo. Para este último, está nomeada "Circles", faixa do último álbum de Post Malone, um dos nomes confirmados para o Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa, no dia 28 de junho.

Os prémios da New Musical Express realizam-se desde 1953 e, este ano, constituem um "evento especial por várias razões, marcando o final de uma década brilhante para a música e o começo de uma nova cheia de possibilidades". 

O Rock in Rio comemora este ano o seu 35.º aniversário e decorre, em Lisboa, nos dias 20, 21, 27 e 28 de junho no Parque da Bela Vista. Camila Cabello, The Black Eyed Peas e David Carreira (dia 20), Liam Gallagher, Foo Fighters e The National (dia 21), Post Malone (dia 28), são os primeiros artistas já confirmados.
Publicado em Rock in Rio
O Rock In Rio é um dos festivais mais famosos e antigos do planeta Terra. Este ano, a organização do evento comemora 30 anos desde a primeira edição, que decorreu no Rio de Janeiro, no Brasil, em janeiro de 1985.
 
HISTÓRIA
Fundado por Roberto Medina há 30 anos atrás, o festival contava com o maior palco do mundo até àquele ano. Eram 5 mil metros quadrados de área de palco, numa zona de podia receber quase 2 milhões de pessoas na aclamada Cidade do Rock.
 
Os primeiros passos para o sucesso do Rock In Rio foram a confirmação de grandes nomes da música internacional no cartaz que nunca tinham atuado no Brasil, como foi o caso dos Queen. O êxito foi instantâneo.
 
Na segunda edição, em 1991, o festival foi transferido para o Estádio do Maracanã e recebeu 700 mil pessoas durante os 9 dias de evento. Dez anos depois o Rock In Rio volta à original Cidade do Rock, que foi reconstruída especialmente para a terceira edição do festival e foram adicionados mais palcos alternativos, como o de música eletrónica, brasileira, africana e mundial. Infelizmente, a Cidade do Rock, apesar de continuar montada, não vai ser utilizada de novo pelo Rock In Rio, uma vez que a área vai receber a Vila Olímpica dos Jogos Olímpicos de Verão deste ano.
 
DO BRASIL PARA O MUNDO
 
Diretamente do Brasil, o Rock In Rio chega a Lisboa pela primeira vez em 2004, para o Parque da Bela Vista. Além do mainstage, a capital portuguesa contava ainda com mais três palcos alternativos, um deles dedicado a música eletrónica. Ao longo dos 5 dias de festival, o Rock In Rio Lisboa recebeu mais de 385 mil pessoas.
 
O sucesso foi absoluto, mas a comunicação social e o público brasileiro lançou várias críticas a Roberto Medina, por levar o festival para o outro lado do oceano Atlântico. A terceira edição portuguesa realizou-se em 2008 e no mesmo ano o festival parte para Madrid, sem sucesso. Segundo a organização do Rock In Rio, o evento vai permanecer em Lisboa, a cada dois anos, pelo menos até 2018.
 
Mais recentemente, no ano de 2015, o Rock In Rio parte para a cidade do pecado de Las Vegas, nos Estados Unidos da América.
 
Este ano o festival decorre nos dias 19, 20, 27, 28 e 29 de maio, no Parque da Bela Vista, em Lisboa.
 
ARTISTAS DE MÚSICA ELETRÓNICA NO PARQUE DA BELA VISTA
 
Chase & Status, Tha Lovely Bastards (Mad Mac & Nuno Lopes), Jamie Jones, Maceo Plex, Magazino, Zé Salvador, Louie Vega, The Martinez Brothers, Miguel Rendeiro, Dixon, deadmau5, Calvin Harris, Pedro Tabuada, King Bizz, Major Lazer, Jamie XX, John Digweed, Gui Boratto, Dubfire, Jiggy, Steve Aoki, 2Many DJs, Paul Van Dik, Underground Sound Of Lisbon e Axwell foram alguns dos artistas que passaram por vários edições do Rock In Rio Lisboa, no palco de música eletrónica.
 
Este ano, o cartaz do palco eletrónica conta com nomes como DJ Vibe, Carl Cox, Diego Miranda, Alok, Dan Maarten, Dynamic Duo, Beatbombers, Sigala, Carlos Manaça e Pedro Cazanova.
 
RECOMENDAÇÕES
Em relação à alimentação, além dos habituais stands de comida rápida, este ano existem menus especiais criados por chefs conceituados como Vítor Sobral, Nuno Bergonse e Kiko. Se quiseres poupar algum dinheiro, podes levar alguma comida e bebida (garrafas de plástico sem tampa ou latas).
 
A lista de objetos proibidos no recinto do festival também já foi divulgada, onde se encontram capacetes, armas de fogo e selfie-sticks. No entanto, se tiveres contigo algum destes objetos, podes deixá-lo num dos bengaleiros da organização.
 
LEILÃO DE GUITARRAS AUTOGRAFADAS
Uma das novidades deste ano, é a oportunidade de teres na tua própria casa uma guitarra autografa por Carl Cox, Calvin Harris, Major Lazer, DJ Vibe, Dubfire, John Digweed, Gui Boratto, deadmau5 ou 2Many DJs. O leilão já está em licitação, com uma base de 250 euros, no site oficial do Rock In Rio.
 
INGRESSOS NOS LOCAIS HABITUAIS
Podes adquirir o teu bilhete para o Rock In Rio Lisboa no Continente, Fnac, BP, Vodafone e Santander Totta. Outras modalidades de entradas também estão disponíveis, como é o caso do Rock Card CP, Rock In Rio Express e Rock In Rio Sightseeing Pack.
Publicado em Rock in Rio
A edição deste ano do Rock in Rio Lisboa, que terminou no passado fim-de-semana, foi, mais uma vez, um verdadeiro sucesso. Nos vários palcos espalhados pela Cidade do Rock, muitos foram os artistas de música eletrónica que atuaram para milhares de pessoas durante a sexta-feira e sábado. 
 
 
MERGULHAR AO SOM DA MELHOR MÚSICA ELETRÓNICA
 
 
As Somersby Pool Parties vieram para ficar. Durante os dois últimos dias de Rock in Rio Lisboa, vários nomes como DJ Big, Van Breda, Isabel Figueira e o residente Francisco Praia deram música à piscina da Cidade do Rock. No último dia, houve ainda tempo para recriar o famoso programa “Ai os Homens”, apresentado por José Figueiras. Esta ação teve assinatura da organização das festas “Revenge Of The 90s”.
 
 
A RESIDÊNCIA CONTINUOU
 
 
Ficou sempre a cargo de inaugurar as Somersby Pool Parties. Francisco Praia, DJ residente daquele palco, apresentou mais uma vez vários sets dos mais diversos estilos musicais, que proporcionaram momentos únicos ao som de ritmos dançantes até sensivelmente ao pôr-do-sol.
 
 
NOVENTEIROS QUE SABEM FAZER A FESTA
 
 
Se és fã das eternas músicas dos anos 90 então não podes perder a próxima festa “Revenge Of The 90s”. Van Breda, Galão com Coca e André Henriques foram os DJs encarregues de recordar todos os festivaleiros que nos anos 90 também se fazia boa música. Ao longo da noite, com o tema “Welcome to the Jungle”, muitos foram os momentos em que se recordou a música, a televisão e figuras marcantes da época, com direito a convidados especiais como os Ena Pá 2000, ou os Haddaway. 
 
 
OS IRMÃOS DA ELETRÓNICA
 
 
The Chemical Brothers dispensam qualquer tipo apresentações. Deram um espetáculo único, ao som dos seus mais famosos êxitos, os irmãos apresentaram um show repleto de efeitos especiais no Palco Mundo que deliciou todos os festivaleiros amantes de música eletrónica.
 
 
O HIP HOP PELAS MÃOS DE DJ BIG
 
 
Uma das sunset parties da piscina da Somersby ficou a cargo de DJ Big. O artista português ofereceu um set recheado de sonoridades hip hop e todas as suas vertentes, fazendo dançar todos os presentes.
 
 
ISABEL FIGUEIRA: DA TELEVISÃO PARA OS PRATOS
 
 
Para quem pensa que a Isabel Figueira é apenas uma figura da televisão, engane-se. A artista portuguesa tem investido também na arte do djing e animou a piscina da Cidade do Rock, com um DJ set bastante versátil, para todos os gostos e idades.
 
 
DIEGO MIRANDA, A DOBRAR
 
 
Após o cancelamento de última hora dos Karetus, que não aceitaram as mudanças de horários devido à transmissão do jogo da Seleção Portuguesa de Futebol, Diego Miranda teve direito a um set alargado. Mais uma vez, o DJ e produtor português que se prepara para aterrar no Tomorrowland, pôs todos os seus fãs a dançar e a saltar.
 
 
PRODÍGIO BRASILEIRO
 
 
Vintage Culture foi o responsável de encerrar a edição deste ano do Rock in Rio Lisboa, no palco Music Valley. Sempre acompanhado de vários efeitos especiais, fogo e CO2, o artista brasileiro apresentou um set que recebeu nota positiva na pista de dança do festival.
 
 
Até 2020, Rock in Rio Lisboa!
 
 
Publicado em Reportagens
É um dos nomes da dance scene nacional que todos devem ouvir, ver e lembrar. Com uma carreira além fronteiras, Moullinex pisou o palco Music Valley na edição deste ano do Rock in Rio Lisboa numa atuação energética que pôs todos os presentes a dançar. O Portal 100% DJ esteve à conversa com o artista português nos bastidores do  evento e além da sua carreira, falou-nos sobre as suas parcerias e ainda do seu novo tema editado pela famosa Majestic Casual.
 
Como surgiu a oportunidade de criares remixes para os Two Door Cinema Club ou Cut Copy?
Comecei por fazer remixes não oficiais. Colocava-os online e comecei a ter alguma atenção em blogs, com pedidos para remixes oficiais. O primeiro grande remix foi o dos Cut Copy e mudou muita coisa, começaram a chamar-me aqui e ali para tocar e fazer remisturas. Com os Two Door Cinema Club surgiu nesse mesmo contexto, foi a editora deles que fez o convite. De facto, fiquei muito contente com esse início, foi uma grande ajuda para tudo o que faço agora.
 
Juntamente com Xinobi, és proprietário da editora Discotexas e já trabalharam muitas vezes juntos. O que vos ligou?
Desde o início do projeto Moullinex que eu trabalho com o Bruno (Xinobi), em “modo ping-pong”. Na altura em que eu lhe comecei a falar foi quando ele estava numa banda de rock português, a Vicious Five, que eu gostava muito e quis fazer uma remistura deles. Quem me respondeu ao pedido foi o Xinobi, que era o guitarrista. A partir daí começámos o nosso processo de “ping-pong” que nos motivou muito e então fazia todo o sentido criar a editora. Nós somos praticamente irmãos e vejo-o como um irmão mais velho e o projeto da editora acabou por fazer todo o sentido, para podermos editar a nossa própria música com aquela excitação da ingenuidade, de achar que era tudo muito fácil. É claro que nem sempre é. Fazemos edições digitais e físicas, em vinil e CD, mas editar música digitalmente hoje é muito fácil. Temos a sorte de ter muita gente por todo o mundo que nos apoia.
 
 
Como é aceitar um convite de pisar palcos de grandes festivais como o NOS Primavera Sound ou o Rock in Rio?
É com muito empenho, sobretudo numa altura em que me colocam a tocar em horários nobres e então é um privilégio muito grande. Normalmente respondo a estes desafios com muito trabalho e quero sempre dar o melhor de mim e o melhor espetáculo possível.
 
E o público adere, certamente...
Sim. Tem sido assim e é muito bom sentir esse carinho.
 
Fala-nos do teu tema mais recente, “Dream On”, editado pela Majestic Casual.
Essa editora começou como um canal de Youtube, normalmente com uma fotografia nos vídeos de uma menina bonita ou de um pôr-do-sol, mas depois ficou associada a um certo estilo de música mais chill e alguma eletrónica mais etérea. Na altura, eu tinha esse tema terminado e queria editá-lo o mais rápido possível. A editora mostrou interesse imediato, uma vez que já tinham publicado alguns temas meus e decidimos experimentar. Não queria ter a pressão de associar a música a um álbum ou numa edição mais longa. Tem corrido muito bem. Estou contente.
 
 
O que podes desvendar acerca da tua carreira a curto prazo?
Ainda estou a tocar muito este álbum que saiu em outubro. Acho que funciona muito bem em espetáculo ao vivo com banda e o Ghettoven a interpretar as diferentes personagens que são os cantores convidados. Estou a trabalhar em faixas novas, apesar de ainda não saber se serão apenas singles ou se irei incluir num novo álbum. Tenho uma linha de montagem quase alinhada de coisas para sair e não quero estar à espera de ter 20 músicas prontas para editar um álbum. Vou lançando músicas à medida que elas estiverem prontas e se for caso disso, editá-las. Se depois fizer sentido, ou não, incluí-las num álbum logo decido. Mas, por causa de vir também do mundo da pista, gosto muito de álbuns porque cresci a ouvir artistas de álbuns mas, também venho do mundo das 12 polegadas e faz sentido que as coisas saiam depressa. É uma tirania ter uma música pronta e ter de esperar 5 ou 6 meses para que elas saiam e então gosto de subverter esse processo. Como somos donos da nossa própria editora e donos do nosso destino, temos recursos para o fazer. É um privilegio, claro.
 
Que mensagem gostarias de deixar aos leitores e seguidores do Portal 100% DJ?
Continuem a apoiar a música de dança feita em Portugal. Acho que estamos num momento muito saudável da música de dança portuguesa e é bom sentir isso tanto a falar com público mais jovem como os da velha guarda. Apesar de já não me sentir desta geração, admiro os dois lados e sinto-me um bocado no meio disto tudo. É bom sentir que estamos a viver um momento muito saudável e os artistas estão muito bem representados nos festivais nacionais e internacionais. Para mim, é um privilégio que haja também pessoas interessadas em cobrirem o que está a acontecer, como vocês, e desejo o meu maior apoio para o vosso trabalho.
 

Publicado em Entrevistas
terça, 16 janeiro 2018 21:32

No Rock in Rio Lisboa bebe-se Super Bock

A Super Bock é Patrocinador Oficial da edição de 2018 do Rock in Rio-Lisboa e nessa qualidade vai dar nome a um dos palcos da Cidade do Rock. O Super Bock Digital Stage é uma das novidades deste ano e tem como missão trazer os fenómenos do entretenimento online - que utilizam as redes sociais como principal canal de comunicação e interação - para o universo offline, contando com uma programação dinâmica e surpreendente que irá incluir desde apresentações de youtubers, músicos, vloggers, a grupos de dança e momentos de humor.

Quem visitar a Cidade do Rock vai também poder usufruir de uma experiência cervejeira, proporcionada pela Super Bock, nos vários bares e num stand próprio que contará com ativações da marca. Noutra zona do recinto, na Gourmet Square - outra das novidades desta edição - haverá um espaço dedicado a outras marcas do Super Bock Group, nomeadamente, a gama especial Selecção 1927, água Pedras e a sidra Somersby, propondo novas experiências criadas especificamente para o Rock in Rio-Lisboa. Segundo o estudo OMNIBUS, de Setembro de 2017, Super Bock é a marca mais associada a música e a marca mais associada a festivais de música.
 
A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa está de volta à capital nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, oferecendo aos seus visitantes uma nova Cidade do Rock que promete transformar a Bela Vista num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, combinando o melhor do entretenimento. Para esta edição, a organização já confirmou Muse (23 de junho), Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta e Agir (24 de junho) e The Killers (29 de junho). Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais.
Publicado em Rock in Rio
sexta, 25 maio 2012 22:36

Eletrónica Heineken 25.05.2012

Tenda Eletrónica Heineken 25 maio 2012
 
Leo Janeiro (BR)
Leo Janeiro é um dos principais Djs da atualidade no Brasil. Toca regularmente nos principais clubes do país, é residente nos dois clubes mais carismaticos e internacionais do Brasil, Warung e D-Edge, e já partilhou a cabine com alguns dos melhores Djs do mundo como Carl Cox, Luciano, Underworld, Ritchie Hawtin, entre muitos outros. O Dj que iniciou o seu percurso com sons mais ligados à House Music, está a aproximar-se cada vez mais dos sons mais rápidos do techno. Leo Janeiro é também o coordenador do evento Rio Music Conference.
 
Life is a Loop Live (BR)
Life is a Loop é uma banda brasileira composta pelos DJs Fabrício Peçanha, Leozinho e Rodrigo Paciornik. Esta tripla tem vindo a conquistar um lugar de destaque no panorama mundial da música eletrónica tendo atuado nas melhores discotecas do Brasil, Argentina, Inglaterra, Estados Unidos da América, Hong Kong, Alemanha e claro, a meca da música de dança, Ibiza. Em 2012/2013 os Life is a Loop vão estar em digressão com a tour “Uma viagem de 10 anos”, um espetáculo repleto de efeitos especiais e adereços que prometem impressionar o público.
 
Tha Lovely Bastards (Mad Mac e Nuno Lopes) (PT)
Nuno Lopes e Mad Mac voltam a atuar no Rock in Rio-Lisboa desta vez com o nome “Tha Lovely Bastards”. A dupla de Djs portuguesa é conhecida pelas suas perfomances explosivas e desde a sua passagem pelo Rock in Rio-Lisboa 2010 não têm tido descanso, atuando por todo o país.
 
Chase and Status – DJ Set & Rage (UK)
Pharrel Williams dos N*E*R*D classifica-os como “Os melhores produtores britânicos da atualidade” e Rihanna considerou-os como “A espinha dorsal do seu disco ‘Rated R’”, Chase & Status são uma das duplas mais entusiasmantes da cena eletrónica neste momento. A sua sonoridade imponente e portentosa irá agradar seguramente ao público que irá visitar a Cidade do Rock.
 
Bis Boys Please (PT)
Nascidos e criados em Cascais em 2012, os Bis Boys Please são uma dupla muito jovem formada por Afonso Gomes da Silva e Tomás Gaivão Ribeiro. Considerados uma promessa da música eletrónica nacional já atuaram em todos os principais espaços da noite lisboeta, estando desde cedo habituados a públicos grandes. Com um estilo bastante próprio e inovador, por muitos considerado arrojado, as suas principais influências baseiam-se no techno, electro-house e nu-disco, estilo estes que desde cedo lhes ficaram associados.
 
Dr. Lektroluv (BE)
Dr. Lektroluv é um dos nomes mais irreverentes que vai assumir a cabine da Eletrónica Heineken. O belga que é conhecido por tocar com uma máscara verde e misturar utilizando um telefone e não os convencionais headphones, vem pela primeira vez ao Rock in Rio para apresentar o seu electro contagiante. Dr. Lektroluv já atuou um pouco por todo mundo e enquanto residente das famosas festas “Body to Body” em Gent, Bélgica, recebeu nomes como Miss Kittin, Tiefschwarz, Ladytron, Digitalism, Who Made Who, Vitalic, The Hacker, entre muitos outros.
 
 
Publicado em Rock in Rio
A contagem decrescente já começou. A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa tem data marcada para os dias 23, 24, 29 e 30 de junho 2018 e promete transformar, uma vez mais, o Parque da Bela Vista num gigante palco de experiências, com uma programação surpreendente que combina o melhor do entretenimento. 
 
Além de novas datas, a organização revela que o evento terá, na sua próxima edição, mais horas de entretenimento diário (com a Cidade do Rock a abrir as suas portas pelas 12h00 e a fechar às 02h00) e novos espaços, com novos conteúdos. 
“Não só estamos de regresso a Lisboa para mais uma grande edição do Rock in Rio, como estamos a reforçar a nossa aposta em Portugal, investindo em novos formatos de entretenimento que vão ao encontro daquilo que são as áreas de interesse do nosso público”, afirma Roberta Medina, rosto do evento.
 
Com o objetivo de expandir a sua oferta de entretenimento dentro do recinto, elevando a experiência vivida no festival a um novo patamar, o Rock in Rio prepara-se para introduzir, na Cidade do Rock, novas áreas e novos palcos, dedicados a algumas das principais tendências da atualidade. Um espaço que celebra a cultura pop e os seus principais ícones, um palco dedicado aos fenómenos digitais que traz um pouco do mundo online para o offline, uma nova área de gastronomia e uma nova Rock Street que viaja até às origens da música são algumas das novidades que marcarão a 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa. 
Publicado em Rock in Rio
Prepara a toalha. Com o Rock in Rio Lisboa a decorrer entre nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, no Parque da Bela Vista, os festivaleiros podem ter a oportunidade de assistir à atuação de vários DJs durante as famosas Somersby Pool Parties.
 
Francisco Praia é o DJ residente deste palco secundário do Rock in Rio Lisboa, que fica junto ao Music Valley. No cartaz constam ainda nomes como Van Breda, Rizzo, DJ Big, DJ Isabel Figueira e DJ Dadda.
 
 
No dia 29 de junho, inserido no espetáculo Revenge The 90s, vai decorrer uma recriação do programa televisivo “Ai os Homens”, com a presença de José Figueira e Dress Her DJ. Vão ser selecionados oito concorrentes através de uma inscrição online para realizarem várias provas. Quem superar todas as provas e não for atirado à piscina, ganha automaticamente dois bilhetes para a edição brasileira do Rock in Rio, que vai decorrer no próximo ano.
 
As Somersby Pool Parties começam às 12 horas, com quatro momentos de animação ao longo dos dias. Confere abaixo o horário de todas as atuações:
 
Publicado em Rock in Rio
sábado, 26 maio 2012 11:57

Tu perguntas, Roberta Medina responde

A Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio vai estar em direto para dar a sua opinião sobre o cartaz de dia 26, que conta com Limp Bizkit, Offspring, Linkin Park e Smashing Pumpkins no Palco Mundo.

O segundo dia de Rock in Rio-Lisboa 2012 conta ainda com uma dupla de veteranos no Palco Sunset. Os Xutos & Pontapés e os Titãs vão levar a sua geração a um espetáculo que junta os dois lados do Atlântico. Da lista de atuações no palco que assiste ao pôr-do-sol, fazem ainda parte as duplas Mafalda Veiga e Marcelo Jeneci, assim como Rita Redshoes e Moreno Veloso.

Mais tarde, às nove da noite, a Eletrónica abrirá a pista para DJs como Punks Jump Up, The Magician e Azari & III, a este último caberá a tarefa de encerrar a noite.
 
 
Publicado em Rock in Rio
Foram anunciados a noite passada os vencedores do Casting Rock in Rio SIC RFM. Inês Folque e Nuno Casanovas são os novos representantes da próxima edição do Rock in Rio-Lisboa, sucedendo a Sofia Brazão, vencedora da edição passada, e a Carolina Patrocínio (2008), Ana Rita Clara (2006) e Sílvia Alberto (2004).

O anúncio foi feito em directo na SIC Radical, num programa especial criado para o efeito, conduzido por Diana Bouça Nova, apresentadora do Curto-Circuito. Durante a emissão o público teve oportunidade de conhecer melhor os oito finalistas do Casting Rock in Rio SIC RFM e de os ver cumprir um último desafio: defender uma das dez acções finalistas do Pepsi Refresh Project, iniciativa da Pepsi que desafia os limites da criatividade e da imaginação dos jovens consumidores portugueses, e que patrocinou esta edição do Casting.

Inês Folque, de 24 anos, licenciada em Gestão pela Universidade Nova de Lisboa e Nuno Casanovas, de 22 anos, que frequenta o 3º ano do curso de Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia na Universidade Lusófona, demonstraram ter grande poder de comunicação, carisma e espírito de equipa durante a realização desta iniciativa.

Estes vencedores vão receber formação técnica em televisão e rádio, partem em Setembro para o Rock in Rio 2011 no Rio de Janeiro para gravar os anúncios de promoção da próxima edição portuguesa, vão fazer parte da equipa de reportagem da SIC e da RFM na edição brasileira de 2011 e na edição portuguesa de 2012 e recebem um cachet no valor de 1.000 euros cada um.

Centenas de jovens inscreveram-se nesta edição do Casting com o sonho de se juntarem ao maior evento de música e entretenimento do mundo. O público acompanhou de perto todo o processo, entre 31 de Maio a 27 de Julho: os vídeos dos participantes do Casting Rock in Rio SIC RFM instalados no site oficial do Rock in Rio-Lisboa foram visualizados mais de 690 mil vezes e registaram-se 342.003 votos online, correspondentes à 2ª e 3ª fases de selecção dos semi-finalistas.

Todas as informações sobre o Casting Rock in Rio SIC RFM estão disponíveis em www.rockinriolisboa.sapo.pt.
O Rock in Rio-Lisboa regressa ao Parque da Bela Vista nos dias 25 e 26 de Maio e 31 Maio, 1 e 2 de Junho de 2012.
Publicado em Rock in Rio
Pág. 1 de 8
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.