14-11-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 109

sábado, 01 fevereiro 2014 11:41

Cervejas voam até aos consumidores

A Amazon anunciou recentemente estar a fazer testes para a realização de entregas de encomendas através de drones - veículos aéreos não tripulados - e agora a ideia parece estar a inspirar outras empresas.
 
A marca de cervejas americana Lakemaid apresentou um spot, com assinatura da agência Pocket Hercules, no qual é possível ver-se uma grade de cervejas a ser entregue por um daqueles aparelhos.
 
Inicialmente um grupo de pescadores envia a sua localização via GPS para o bar. Pouco tempo depois, o robot entrega as cervejas sem qualquer tipo de problema. Graças a uma pequena câmara instalada no drone, o espetador pode ainda assistir a toda a trajetória até ao destino.
E se a moda pegasse em Portugal?
 
 
Publicado em Marcas
O Licor Beirão é uma das marcas de vinhos que melhor comunica no Facebook: ocupa o quinto lugar num top de dez dominado por marcas internacionais, de acordo com o estudo internacional de benchmark digital desenvolvido pela DBB - Digital Brand Builders.
 
A marca portuguesa fica à frente em termos de engagement naquela rede social da Bacardi, da Perrier-Jouët e da Nicolas Feuillatte, sendo apenas ultrapassada pelos "gigantes" do champanhe - Möet & Chandon, Dom Pérignon, Veuve Clicquot - e pela Captain Morgan.
 
O estudo concluiu ainda que Portugal regista a maior taxa de utilização do Facebook por parte de empresas do sector vinícola: 85 por cento das empresas portuguesas analisadas marcam presença naquela rede social. Em segundo lugar surgem Nova Zelândia e África do Sul (76 por cento) e o Canadá (75 por cento) fecha o pódio.
 
Já no que toca à utilização de outras plataformas, como o Twitter, YouTube, FlickR ou Pinterest, apenas 26 por cento das empresas portuguesas analisadas aposta nestas redes.
 
Outra das conclusões aponta para o facto de apenas 16 por cento das empresas analisadas possuírem website com loja online, sendo que em Portugal somente 14 por cento das empresas vinícolas apostam nas vendas online.
 
Este estudo centrou-se nos websites e estratégias nas redes sociais de 1.221 empresas oriundas de 35 países.
 
Publicado em Marcas
"Imagine porque é que o FMI vem tantas vezes a Portugal?", esta é a frase chave do anúncio do Licor Beirão que acaba de ser premiado na primeira edição dos 'The Heights Awards', da Traveller, a revista de bordo da easyJet. O anúncio da autoria da Uzina foi distinguido na categoria regional para a EMEA (Europa, Médio Oriente e Ásia).
 
Esta peça segue a linha criativa de humor político, na qual se associam personalidades e organizações políticas internacionais com a crise económica por que Portugal tem atravessado.
 
O anúncio foi desenvolvido em exclusivo para publicações internacionais, neste caso faz uma referência satírica com a vinda trimestral da troika e do FMI a Portugal.
 
O anúncio está integrado na subcategoria "Alimentação e Bebidas" e foi publicado na edição de fevereiro de 2012 da revista de bordo da easyJet, a qual tem uma audiência média por edição de 4,6 milhões de leitores.
 
Os 'The Heights Awards' foram criados para celebrar a excelência criativa nos anúncios publicados nas revistas de bordo e dos aeroportos.
 
Publicado em Marcas
quinta, 15 novembro 2012 21:38

Unicer lança sangria em lata

A Unicer acaba de lançar no mercado nacional a primeira sangria em lata da marca Vini Sangria, cujo o conceito e criação da embalagem esteve a cargo da Omdesign.

Esta versão em lata surge com uma imagem diferenciadora, apelativa e um conceito de consumo on the go que pretende proporcionar aos consumidores novos momentos de consumo, dar destaque à marca, bem como incrementar as vendas.

'A sangria que combina com a vida' é a assinatura deste produto, que com a nova embalagem, se propõe explorar oportunidades no mercado interno e externo, com destaque para França, Inglaterra, Angola e Brasil.

A Omdesign fora já a responsável pela última campanha de Vini e Vini Sangria.
Publicado em Marcas
O primeiro gin biológico da Península Ibérica e o sexto do mundo está a ser produzido por uma empresa de Évora, que aposta na produção biológica e artesanal para se diferenciar e conquistar o mercado.
 
Na fábrica da empresa 3Bicos, na periferia de Évora, produz-se gin e vários licores, como o de poejo e o de romã, recorrendo a técnicas artesanais, mas o "segredo" está na utilização de apenas produtos biológicos.
 
"Todos os ingredientes são biológicos", diz à agência Lusa João Monteiro, relações públicas da empresa, referindo que tanto as ervas aromáticas como os cereais maltados para a produção da aguardente "são certificados biologicamente". Além disso, acrescenta que todo o processo de produção do gin "é feito de forma artesanal", com recurso a barricas para a fermentação dos cereais maltados e a alambiques de cobre para a destilação do gin. "A única máquina é a de enchimento das garrafas", porque o resto "é feito artesanalmente, até o próprio arrolhamento da garrafa é feito à mão", conta.
 
Perante as "particularidades" da bebida, não tem dúvidas em afirmar que o facto de ser biológico, que "é saudável e está na moda", vai "diferenciar este gin de tantos milhares de gin's espalhados por esse mundo fora". 
 
"São ervas aromáticas, tudo produtos biológicos. A base do gin é o zimbro", mas a receita inclui "o poejo e a hortelã da ribeira, entre outras", desvenda Cláudia Cascalho, técnica da empresa.
O gin "Templus", cujo nome lhe foi atribuído em "homenagem ao Templo Romano" de Évora, já pode ser consumido em bares e hotéis da cidade e está à venda em lojas "gourmet" em vários pontos do país.
 
No entanto, o objetivo da empresa, segundo o responsável, é fazer chegar o gin alentejano "a toda a parte do mundo", mas "sempre em pequenas quantidades" para não massificar o produto e manter a qualidade.
 
A 3Bicos está ainda a desenvolver testes e ensaios para a produção de uma vodka, para uma outra empresa, e prevê começar a produzir, a curto prazo, o primeiro whisky português.
 
Fonte: Dinheiro Vivo.
 

Publicado em Marcas
A bebida Red Bull que tem como slogan "dá-te asas" vai pagar um pouco mais de dez milhões de euros num processo por falsa publicidade. Os consumidores que compraram latas entre 1 de janeiro de 2002 e 3 de outubro de 2014 podem receber uma indemnização de 7,9 a 11,8 euros em produtos da marca.
 
O processo começou quando, em 2013, Benjamim Carethers, um consumidor da bebida energética, apresentou uma queixa no tribunal de Nova Iorque, alegando que a empresa apresentava na publicidade qualidades que na realidade não se verificavam.
 
"Não existem estudos que demonstrem que a bebida Red Bull forneça mais energia do que uma chávena de café, no entanto, os defensores do Red Bull insistem em dizer que dá mais energia e por isso merece ser mais caro do que uma chávena de café ou outra fonte de cafeína", diz o processo, segundo o Huffington Post.
 
Fica assim provado que a publicidade é fraudulenta e, por isso, a Red Bull aceitou o acordo.
 
 
Publicado em Marcas
Atire a primeira pedra, quem nunca levou para casa um copo, uma chávena ou outro qualquer objeto. Foi devido a esses furtos descontrolados que um bar na cidade belga de Bruges viu-se obrigado a instalar um alarme contra "turistas pouco honestos". O prejuízo tem sido enorme com milhares de copos de vidro roubados.
 
O bar tem cerca de 1600 cervejas e para cada uma há um copo exclusivo. O sucesso que os copos têm feito faz com que os turistas acabem por levar alguns como "recordação".
 
Por esse motivo, os proprietários do The Beer Wall decidiram investir cerca de quatro mil euros na instalação de um alarme que emite um som com uns valentes decibéis cada vez que alguém tirar um copo do lugar.
 
Philip Maes, dono do bar, diz que o alarme foi uma medida drástica mas necessária, uma vez que chegou a um ponto em que viu que já não tinha escolha. No bar existem placas a informar que os copos estão à venda na loja ao lado, mas mesmo assim algumas pessoas acabam por tentar a sua sorte.
 
"Todos os anos perdemos pelo menos quatro mil copos", disse Maes ao jornal britânico Telegraph. "Por algum motivo os clientes pensam que quando pagam por uma bebida, recebem o copo como presente", acrescentou.
 
Maes revelou que o modelo preferido dos ladrões é o Brugse Zot e que "todos os meses pedimos à empresa uma nova palete de 400 copos".
Publicado em Mix
A Água Castello acaba de relançar a gama Castello Bubbles, sem açúcares e com dois aromas: Limão e Lima. Esta a nova gama apresenta-se aos consumidores com uma imagem renovada e com 0,5 Kcal por cada 100ml.
 
Esta gama destina-se aos consumidores que procurem uma água gaseificada onde a doçura é uma exigência e pretende posicionar-se como um produto saudável no mercado como uma bebida refrescante, gaseificada, e de baixo teor calórico. A marca afirma ainda que é a bebida menos calórica neste segmento.
 
Para além da nova fórmula, foi também criado um novo packaging - já à venda -, que a marca considera mais apelativo e que oferece uma leitura mais fácil ao consumidor.
 
Fonte: Imagens de Marca.
 
Publicado em Marcas
Tomar uns copos com os amigos pode parecer aparentemente algo divertido. Mas, no dia seguinte, quando se começam a sentir os efeitos da ressaca, esses copos a mais já não resultam tão divertidos.
 
Nesse sentido, a marca de cerveja neozelandesa Steinlager concebeu uma campanha publicitária que tem como objetivo consciencializar o consumidor sobre os perigos do consumo excessivo de álcool. No anúncio desta campanha vemos como é que várias pessoas acabam literalmente feitas num 'quadro' quando acordam de manhã depois de uma noite de festa e muita bebida.
 
Nesta campanha os protagonistas transformam-se em 'quadros'. Ao longo do vídeo apercebemo-nos de que os seus corpos estão cobertos de desenhos que alguém se atreveu a pintar enquanto o álcool os deixava 'K.O.'.
 
A campanha tem assinatura da agência DDB Auckland.
 
 
Publicado em Marcas
Os principais produtores europeus de bebidas comprometeram-se a adotar práticas de marketing e publicidade responsável. O compromisso, no âmbito da Federação Mundial de Anunciantes (WFA), foi assinado pelo Grupo Carslberg, pela AB InBev, Bacardi, Brown-Forman, Diageo, Heineken, Pernod Ricard e SAB Miller.
Ao abrigo deste Pacto de Marketing Responsável, as empresas vão trabalhar com a WFA e as instituições europeias para, pela primeira vez, definir padrões comuns de marketing e publicidade dirigidos a adultos com idade para adquirir bebidas.

O objetivo deste pacto é evitar que menores inadvertidamente assistam a publicidade a bebidas alcoólicas, com particular ênfase nas redes sociais: para isso serão desenvolvidos, entre outros, mecanismos mais rigorosos para controlo da idade.

Em relação à publicidade na televisão, a preocupação é a mesma, pelo que os anúncios a bebidas só deverão passar quando se calcule que pelo menos 70 por cento da audiência tem idade legal para adquirir álcool.

A intenção é ainda proibir qualquer comunicação de marketing que possa ser atrativa para menores, garantindo que os apelos contidos nos anúncios se dirigem a adultos. Quando estas regras estiverem em vigor, a sua fiscalização ficará a cargo da consultora Accenture e das organizações regulatórias dos diferentes países europeus.

Esta é a primeira vez que os produtores de bebidas alcoólicas se juntam para definir padrões Uniformes de publicidade e marketing.
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.