Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Semanal
terça, 07 outubro 2014 20:06

App de Avicii ganha prémio sueco

Parece que não são só prémios musicais que o artista coleciona. A aplicação móvel “Avicii  | Gravity” acabou de ganhar um Swedish Design Award na categoria “Device – Smartphone".
 
A entrega do galardão decorreu em Estocolmo, na Suécia, com a presença do designer e do diretor de arte da aplicação. A app, disponível para IOS e Android, consiste num jogo para comandar uma nave espacial, onde é possível ouvir diversas músicas de Avicii. O seu último single “The Days”, já está presente na mais recente atualização da app.
 
Recordamos que o novo álbum do artista está previsto para 2015, tal como o regresso das atuações do DJ, que está em pausa devido a motivos de saúde.
 
Publicado em Artistas
A partir de hoje há mais um serviço de streaming musical no mercado. O Beats Music foi lançado hoje no mercado norte-americano e já está disponível para equipamentos da marca da famosa maçã - Apple.
 
A plataforma vai permitir o acesso a mais de 20 milhões de faixas e suporta playback online e offline. Ao contrário da recente tendência freemium em serviços como o Spotify ou o Rdio, o Beats Music não vai funcionar gratuitamente nem será suportado por publicidade. O serviço funciona mediante uma subscrição mensal de cerca de 10 dólares.
 
Os utilizadores interessados terão à sua disposição um período gratuito de sete dias para decidirem se optam pelo serviço ou não. Um dos aspectos mais divulgados deste serviço está nas listas de música que podem ser personalizadas consoante as preferências e o contexto dos utilizadores.
 
O serviço também irá chegar brevemente ao Android e Windows Phone, além da Web. Desconhecem-se detalhes sobre uma eventual chegada ao mercado internacional.
 
 
Publicado em Nightlife
A Super Bock lança, agora, a Sétima App. Trata-se de uma aplicação de cinema gratuita para o iPhone, iPad e Android, que tem como finalidade disponibilizar "uma ferramenta útil e simples" que permite pesquisar, escolher e combinar uma ida ao cinema com os amigos, segundo explica a insígnia. Ao disponibilizar toda a informação sobre o mundo da Sétima Arte, esta aplicação surge como uma extensão do site da marca para o mobile.

Com a Sétima App, os utilizadores podem ver trailers de filmes que ainda não estrearam em Portugal, pesquisar por género, horários e distâncias nas categorias de filmes e cinemas, convidar amigos (por email) e, ainda, votar, comentar e identificar os filmes favoritos, adicionando-os a uma lista para futura consulta. Associada às aplicações Appetite – Guia de Restaurantes e Drink Appeal – Guia da Noite, a app permite, também, ao utilizador complementar o seu programa com, por exemplo, uma ida ao restaurante ou a um bar próximo, pois a navegação entre aplicações da Super Bock é facilitada.
 
 
À Fullsix Portugal coube o design da Sétima App, a qual possui, igualmente, um sistema de georeferenciação que permite pesquisar as salas de cinema mais próximas, comentar um filme e partilhar o mesmo comentário no Facebook.

João Esteves, director de marketing de cervejas da Unicer, revela: "A Super Bock é uma marca inovadora, que prima pela proximidade aos consumidores, com a aposta em ferramentas que a tornam relevante no dia-a-dia das pessoas. As aplicações Appetite – Guia de Restaurantes e Drink Appeal – Guia da Noite são um exemplo de sucesso: pela sua utilidade diária, registaram mais de 65 mil downloads e ocuparam o 1.º lugar de aplicações lifestyle em Portugal durante mais de oito semanas. Hoje, lançamos a Sétima App com objectivo de fomentar os bons momentos entre os amigos".
Publicado em Marcas
Uma nova plataforma digital foi lançada recentemente pela Caixa Geral de Depósitos, a pensar na época dos festivais de verão. Esta iniciativa tem como público alvo os festivaleiros que querem guardar as suas melhores recordações destes eventos de música.
 
Todas as fotografias e vídeos partilhados no Instagram ou através do sistema RFID nas ativações da marca com a hashtag #EstamosCá, serão incluídos numa timeline individual. Serão distribuídos autocolantes RFID nos festivais, que devem ser conservados de evento para evento, para ajudar no processo de partilha na timeline.
 
A iniciativa “A Caixa nos Festivais” já arrancou com o NOS Primave Sound, no Porto, habilitando ainda a todos os participantes a ganhar vários prémios.
Publicado em Nightlife
Já se encontra disponível em Portugal, o Google Play Music Premium, um novo serviço de assinatura mensal de música no Google Play. Dá acesso a ilimitado a uma enorme biblioteca com milhões de músicas, possíveis de reproduzir online ou a partir de qualquer dispositivo - desde PCs e tablets a smartphones e outros dispositivos portáteis.
 
Segundo a empresa, a versão portuguesa do Google Play Music Premium disponibiliza não só o catálogo internacional do Google Play Music, composto por dezenas de milhões de músicas, artistas e álbuns, como inclui um amplo leque com milhares de álbuns e músicas de artistas portugueses - contemplando desde as novidades até aos clássicos da música nacional.
 
O novo Google Play Music Premium permite ao utilizador criar várias listas de reprodução, assim como uma estação de rádio interactiva de um artista ou com as músicas que mais gosta, livre de publicidade.
 
É possível adicionar, remover ou reordenar a estação como mais gostar, tendo a possibilidade de ver o que vem a seguir; e pode ainda procurar recomendações da equipa de especialista em música da Google, explorando o género pretendido.
 
Adicionalmente, a opção "Listen Now" coloca um leque de opções de artistas e estações de rádio recomendados para o respetivo utilizador, de modo a que a audição comece assim que a biblioteca de músicas é aberta.
 
É possível experimentar o novo Google Play Music Premium, tendo acesso grátis por um mês e pagar apenas 7.99€ nos meses seguintes. O preço normal para quem se inscrever após o dia 31 de Agosto será de 9,99€ por mês, com o teste gratuito durante 30 dias.
 
Publicado em Nightlife
O Spotify recusa-se a apagar playlists criadas por utilizadores com alinhamentos exatamente iguais aos das compilações criadas pela Ministry of Sound. A acusação é feita pela editora londrina, que na segunda-feira interpôs uma ação judicial contra a plataforma de música.
 
O caso deverá fazer jurisprudência. Os 24 milhões de utilizadores que o Spotify tem atualmente, criaram desde o lançamento deste serviço de música online, em 2008, mais de mil milhões de playlists. É uma funcionalidade popular para reunir e partilhar conjuntos de canções com amigos - que também podem participar na construção dos alinhamentos - ou, nos casos de alguns sites, com leitores.
 
À escolha existem mais de 20 milhões de temas (dados de Dezembro de 2012), devidamente licenciados, que os utilizadores podem ouvir ou compilar. Entre eles estão os temas usados nas compilações da Ministry of Sound, que apenas detém os direitos para os editar em formato disco (físico ou digital) mas não para streaming
 
A Ministry of Sound, marca associada a uma discoteca de Londres com o mesmo nome, aceita essa contingência como uma dificuldade criada pela transformação da indústria da música no tempo da Internet. O que a deixa a lutar pelo que sobra - a curadoria. A editora defende que esse trabalho intelectual também deve estar protegido pela lei dos direitos de autor.
 
"O que fazemos é mais do que agrupar temas: há muita pesquisa na criação das nossas compilações e propriedade intelectual envolvida nisso. Não é apropriado que alguém faça corta-e-cola com elas", argumenta o presidente executivo da Ministry of Sound, Lohan Presencer, em declarações ao "Guardian", que deu a notícia do processo à imprensa.
 
A editora londrina - que se dedica à música de dança e já vendeu mais de 50 milhões de discos nos últimos 20 anos - exige na ação judicial que as playlists sejam apagadas, que o Spotify bloqueie de forma permanente a possibilidade de os seus alinhamentos voltarem a ser copiados e ainda uma indeminização que a compense por danos e custos com o processo.
 
O diário britânico lembra que, em 2010, houve um caso idêntico no Reino Unido, envolvendo as ligas de futebol inglesa e escocesa. Na altura, o Tribunal Superior deu razões a estes dois representantes dos clubes britânicos, que pretendia que os seus calendários (ordem dos jogos) fossem protegidos pela lei dos direitos de autor. Mas a decisão foi revertida na sequência de um recurso. No setor da música, é o primeiro caso a chegar à justiça.
 
Fonte: P3.
 
Publicado em Nightlife
A forma como as pessoas ouvem, partilham e gerem os ficheiros musicais, sofreu, nos últimos anos uma grande revolução, e a aplicação Shazam veio também contribuir para tal. Com mais de 35 milhões de utilizadores registados, esta aplicação distingue-se por tornar os telemóveis nos melhores amigos dos melómanos que pretendem estar a par de todas as novidades.
Com um simples clique, a Shazam reconhece música e conteúdos multimédia em reprodução à volta do telemóvel e em apenas 10 segundos, ter-se-á a resposta traduzida num 'tag'.
 
Recentemente a empresa publicou a listagem dos temas que obtiveram mais “tags” neste ano. O hit de Avicii "Wake Me Up" foi procurado por cerca de 14,7 milhões de pessoas em todo o mundo.
 
Porém o tema com mais 'tags' foi "Blurred Lines" de Robin Thicke, recebendo um total de 17,8 milhões de procuras.
 
Confere a listagem em baixo.
 
1 - Robin Thicke – Blurred Lines
2 - Avicii – Wake Me Up
3 - Macklemore & Ryan Lewis – Thrift Shop
4 - Macklemore & Ryan Lewis – Can´t Hold Us
5 - P!NK – Just Give Me A Reason
6 - Daft Punk – Get Lucky
7 - Rihanna – Stay
8 - Lorde – Royals
9 - Passenger – Let Her Go
10 - Will.I.Am – Scream & Shout
 
Importa também recordar que em 2012, a plataforma Shazam se aliou ao Beatport cruzando cerca de um milhão e meio de temas eletrónicos. Desta forma este ano o Top eletrónico com mais tags é:
 
1 - Avicii – Wake Me Up
2 - Daft Punk  – Get Lucky
3 - Lana Del Rey & Cedric Gervais – Summertime Sadness
4 - Calvin Harris – I Need Your Love
5 - Krewella – Alive
6 - Swedish House Mafia – Don´t You Worry Child
7 - David Guetta – Play Hard
8 - Zedd – Clarity
9 - Calvin Harris – Sweet Nothing
10 - Martin Garrix Animals
 
E tu, qual foi a que «taggaste» mais?
 
Publicado em Nightlife

 

TIDAL é  nome do novo serviço de streaming, lançado por Jay-Z, que promete fazer uma forte concorrência ao Spotify. Ontem decorreu a conferência de imprensa de apresentação do TIDAL, que teve a presença de deadmau5 e Daft Punk, juntamente com as suas famosas máscaras.
 
O serviço de streaming oferece música e vídeos em alta qualidade e tem o apoio de grandes nomes da música como Calvin Harris, Madonna, Kanye West, Beyoncé, Rihanna, Alicia Keys, Nicki Minaj e Usher. Os perfis de Facebook e Twitter dos artistas ficaram totalmente azuis (foto de perfil e de capa) durante o dia de ontem, para comemorar o lançamento do streaming.
 
A plataforma musical já existia desde o mês de outubro, mas foi comprada por Jay-Z em fevereiro, por 56 milhões de dólares.
 
O TIDAL oferece dois serviços mensais. O primeiro a um preço de 19,99 dólares (áudio de alta fidelidade) e segundo a 9.99 dólares (qualidade normal).
 
 
Publicado em Nightlife

 

Em comemoração dos 10 anos do Youtube, a empresa revelou ao público os 10 vídeos mais vistos pelos portugueses e também as músicas mais ouvidas. Nenhuma das faixas do Top 10 é de música eletrónica.
 
Uma das curiosidades acerca dos 10 vídeos mais vistos pelos lusitanos é a presença do aftermovie do festival Tomorrowland de 2012, em oitavo lugar.
 
Confere abaixo a lista divulgada:
 
  • 1 – Pintinho Amarelinho – DVD Galinha Pintadinha
  • 2 – Ruca e os Amigos
  • 3 – O Sapo não lava o pé – DVD Galinha Pintadinha
  • 4 – Charlie bit my finger – again!
  • 5 – James Arthur sings Shontelle’s impossible – The Final – The X Factor UK 2012
  • 6 – Bo tem mel by Diogo Morgado e Rui Unas
  • 7 – OLX – Como Inserir um Anúncio
  • 8 – Tomorrowland 2012 | official aftermovie
  • 9 – Nike Football: Winner Stays ft. Ronaldo, Neymar Jr., Rooney, Ibrahimovic, Iniesta & more
  • 10 – VOU TE ENCOXAR | Parodia PSY – GANGNAM STYLE
 
 
Publicado em Tomorrowland
O Shazam - aplicação que permite ao utilizador conhecer o nome e o artista de uma música que está a tocar simplesmente pelo reconhecimento do som - divulgou uma playlist com as dez faixas mais procuradas durante o Amsterdam Dance Event, que decorreu a semana passada em plena capital da Holanda. Além de várias conferências é também o maior festival mundial realizado em clubs, contabilizando-se anualmente mais de 2.200 artistas a atuar em mais de 300 eventos realizados em 85 locais diferentes que recebem cerca de 350 mil espetadores/visitantes. 
 
Entre as pesquisas mais efetuadas estão, "Outlines" de Mike Mago & Dragonette, "Here Tonight" de Dash Berlin e a faixa "Virus", do número 4 da DJ Mag, Martin Garrix. 
 
Confere a listagem completa em baixo.
 
10. Bassjackers & Makj - Derp
 
 
9. Oliver Heldens - Koala
 
 
8. Dr. Kucho! & Gregor Salto - Can't Stop Playing (Oliver Heldens & Gregor Salto Remix)
 
 
7. Patrick Topping - Forget
 
 
6. New World Sound - How To Twerk (Original Mix)
 
 
5. Sander Van Doorn & Oliver Heldens - This
 
 
4. Martin Garrix & MOTi - Virus (How About Now)
 
 
3. Eelke Kleijn - Mistakes I've Made (Original Mix)
 
 
2. Dash Berlin & Jay Cosmic Feat. Collin McLoughlin - Here Tonight
 
 
1. Mike Mago & Dragonette - Outlines
 

 

Publicado em Nightlife
Pág. 1 de 3

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.